Morhan Nacional:

O Morhan e o Ministério da Saúde (MS) receberam em Brasília, no mês de junho, Yonei Sasakawa, embaixador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para eliminação da hanseníase e presidente da Fundação Sasakawa. Hoje, a instituição é conhecida pelo nome de Fundação Nippon, fundada ainda em 1962 para acabar com a doença em todo mundo e diminuir com o preconceito presente na sociedade. Junto com o laboratório Novartis, a Nippon vem realizando distribuição gratuita, em escala mundial, do medicamento contra a hanseníase. A visita de Sasakawa ao Brasil teve como objetivo alertar o poder público quanto à necessidade de ações urgentes no combate à hanseníase. "A proliferação da doença no país é resultado da falta de empenho do poder público e da sociedade brasileira", afirmou em entrevista à imprensa. Ele chamou atenção para o fato de o Brasil ser um dos seis países do mundo que ainda não conseguiram reduzir a doença ao patamar aceitável de menos de um caso para cada dez mil habitantes. "Outros 116 países já cumpriram a meta", informou.No primeiro dia de visita (01/07), Sasakawa e sua comitiva tiveram uma agenda intensa junto com o Morhan e o Ministério da Saúde. Na parte da manhã, o embaixador da OMS esteve presente na 9ª Conferência Nacional de Direitos Humanos, verificando como acontece uma grande reunião onde participam diversos segmentos da sociedade brasileira. Reuniu-se ainda com Mario Mamed, secretário adjunto de Direitos Humanos da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, expressando sua preocupação de o Brasil inserir a hanseníase e o direito das pessoas atingidas pela doença na agenda de direitos humanos. Durante a conferência, Sasakawa conversou com Lucimar Batista, do núcleo do Morhan em Teresina (PI), e com Silvania, do núcleo de Belo Horizonte (MG), que estavam presentes na conferência como delegadas. Mais tarde, reuniu-se com o senador do Acre, Tião Vianna, que tem sido um importante aliado na luta contra a doença. Vianna falou sobre o compromisso do Governo Lula na eliminação da doença.Na parte da tarde, Sasakawa juntou-se ao Ministro da Saúde, Humberto Costa, que reafirmou o empenho do governo no combate à doença. Desta reunião, participaram, Artur Custódio, coordenador do Morhan nacional, Leda Dantas, do Conselho Nacional de Saúde, Rosa Castália, coordenadora do programa de combate à hanseníase da Secretaria de Vigilância em Saúde do MS (SVS/MS), Jarbas Barbosa, secretário da SVS/MS e Expedito Luna, diretor do departamento de Vigilância Epidemiológica da SVS/MS.       Ainda durante o almoço, o embaixador reuniu-se com a atriz Elke Maravilha, mais nova voluntária do Morhan nacional. "Foi um almoço repleto de cultura, sensibilidade humana e compromisso social, e muito divertido", relatou Artur Custódio.     No final da tarde, foi a vez de todos os parceiros na luta contra a hanseníase no Brasil - CONASEMS, OPAS/OMS, ILEP, MORHAN, Centros de Pesquisa, Sociedade Brasileira de Hansenologia e MS - apresentarem suas propostas para a eliminação da doença.     Sasakawa foi ainda entrevistado por jornalistas da RadioBras e do Jornal O Globo (veja a matéria), e para celebrar sua visita foi oferecido um coquetel a todos os presentes. "O núcleo do Morhan de Brasília e seus voluntários, e mais Elke Maravilha fizeram um show a parte", festejou Artur.Elke Maravilha dança forrócom o embaixador
Compartilhe: