Morhan Nacional:

Faleceu no final da noite da sexta-feira (02), em São Paulo, a médica sanitarista, professora da Universidade Federal do Pará (UFPa) e diretora do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), Elisa Vianna Sá. Ela estava internada no Hospital Sírio Libanês desde meados de maio. Com o desaparecimento da grande sanitarista, o Pará perde um ícone da Saúde Pública no Estado. Ela deixa o marido, professor Samuel Sá, dois filhos e um neto, além de irmãos e uma legião de amigos. O corpo chegará a Belém no início da madrugada deste domingo (04) e será velado no Instituto Evandro Chagas, onde Elisa Sá coordenava o Grupo de Pesquisa sobre Saúde Ambiental em Área Urbana. Mestre em Antropologia da Saúde pela Universidade da Flórida (EUA) e especialista em Saúde Pública e Dinâmica Populacional, Elisa Sá começou sua carreira na Saúde Pública, em 1964 quando entrou para a Fundação Serviços de Saúde Pública, mais conhecida como Fundação Sesp, onde sempre exerceu cargos e funções de direção, tanto em âmbito regional como nacional. Na instituição, ela foi coordenadora dos Programas de Tuberculose e Hanseníase para a Região Amazônica de 1966 a 1976, diretora regional de janeiro de 1985 a dezembro de 1986 e presidente nacional de janeiro de 1986 a dezembro de 1988. Em 1997, Elisa Sá tornou-se novamente presidente da instituição, que já tinha se transformado em Fundação Nacional de Saúde (Funasa), tendo, em seguida, sido coordenadora do Grupo de Trabalho do Ministério da Saúde para elaboração da Política Nacional de Saúde Ambiental. Na Universidade Federal do Pará (UFPa), Elisa Sá ingressou em 1982, onde ministrou as disciplinas Saúde Ambiental, Antropologia da Saúde e Saúde Coletiva II. Exerceu cargos de assessoramento e participou de diversos grupos de trabalho como do Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia (Padact). De 1990 a 1994, Elisa Sá assumiu, pela primeira vez, a direção do Hospital Universitário João de Barros Barreto, instituição referência em Infectologia, que teve o papel fundamental no controle da grande epidemia de cólera, que assolou o Estado. Em 2001, ela voltou à direção do HUJBB, onde estava atualmente exercendo a sua segunda gestão consecutiva, tendo sido nomeada pelo reitor da UFPa, Alex Fiúza de Mello. Nesse período, o Hospital teve papel importante no atendimento das vítimas de raiva humana, dos municípios de Portel, Viseu e Augusto Corrêa. No âmbito do Governo do Pará, Elisa Sá exerceu funções importantíssimas, contribuindo para o rumo da Política de Saúde Pública do Estado, tendo sido coordenadora do primeiro Curso de Saúde Pública da Amazônia, promovido pela Escola Nacional de Saúde Pública em parceria com a Sudam e Secretaria Estadual de Saúde (Sespa). Foi coordenadora da Área de Meio Ambiente, diretora do Departamento de Ações Básicas, diretora da Divisão de Tuberculose da Sespa e secretária executiva de Saúde Pública de 1985 a 1986. Desde 1997, Elisa Sá integrava o grupo de pesquisadores do Instituto Evandro Chagas, onde desde 1998 era coordenadora do Grupo de Pesquisa sobre Saúde Ambiental em Área Urbana, que continua em andamento
Compartilhe: