Morhan Nacional:

Meu Nome é Cristiano Torres, nasci num leprosário, e aos oito anos de idade, tive hanseníase e fui isolado na mesma colônia que nasci.  Sou vice coordenador nacional do MORHAN – Movimento de reintegração das pessoas atingidas pela hanseníase e estou aqui, juntamente com o nosso coordenador, Artur Custodio, para representar as centenas de pessoas voluntárias que trabalham no MORHAN. Nesses 27 anos de história, nunca recebemos um prêmio tão importante.   O MORHAN tem sua história marcada pela inovação, criatividade nas ações e, principalmente, pela integridade de se manter na luta pelos direitos das milhares de pessoas que adoecem com a hanseníase em nosso país. Esta direção nos coloca, muitas vezes, contra o governo ou paralelo a este.   O Movimento tem sido um importante parceiro do Governo Brasileiro. O MORHAN é apontado como um dos mais importantes na constituição de um programa de acesso universal à Saúde, como o SUS no Brasil,  e por ter conseguido empoderar as pessoas com hanseníase, pessoas com deficiência e outros grupos populacionais excluídos, de forma a influenciar leis e políticas publicas.   A eliminação da hanseníase não pode estar alicerçada apenas na morte do bacilo ou no fim da doença, tem que se garantir bem estar físico, mental e social para as pessoas afetadas pela hanseníase no Brasil e no mundo, acabando com o preconceito e discriminação. Gostaríamos de agradecer esse reconhecimento da OMS através do Premio Sasakawa de Saúde.   Agradecemos muito ao Embaixador  Sasakawa , que luta c
Compartilhe: