Morhan Nacional:

O secretário de Estado de Saúde, Augustinho Moro, estará presente à abertura do Seminário de Planejamento das Ações em Hanseníase e Tuberculose, no Hotel Veneza, em Cuiabá, no dia 20 de março, às 8 horas da manhã. O evento, que tem como objetivo avaliar e planejar as ações de controle junto aos técnicos dos 36 municípios prioritários e dos Escritórios Regionais de Saúde, se estende até os dias 21 e 22 e contará com a presença de técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (Ses), do Ministério da Saúde (MS), da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto(SP), e da American Leprosy Mission (ALM), no Brasil. “O planejamento é importante para conseguir um impacto nos indicadores da hansen e da tuberculose no Estado, muito embora as duas doenças tenham um índice de boa cobertura em Mato Grosso” explicou Marilda Santos Spinelli, consultora de tuberculose para o Ministério da Saúde na Ses, referindo-se aos índices de cobertura de 70% da tuberculose e 80% da hanseníase, nas unidades de Saúde, ressaltando que todos os municípios de Mato Grosso aplicam programas de combate às duas doenças. A programação do seminário prevê, no dia 20 de março, a apresentação dos dados da hansen e da tuberculose no Estado, que será feita pelas técnicas Simone Gutierrez e Eliane Esperandio, da área da tuberculose da Ses. Após essa apresentação o técnico do Ministério da Saúde, Ronaldo de Almeida Coelho, falará sobre o tema “Sistemas de Informação”. Em 2005 foram notificados 1.006 casos de tuberculose em Mato Grosso com um percentual de 78,2% de cura desses pacientes. “Esse percentual nos coloca muito próximos dos índices preconizados pelo Ministério da Saúde, que afirma ser recomendável uma detecção de 70% e cura de 85% dos casos detectados. Nós tivemos detecção de 88,2%, acima do sugerido pelo MS, e cura de 78,2%”, lembrou Marilda Spinelli. A tarde do primeiro dia do evento, será ocupada pelo tema desenvolvido pelo professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Antonio Ruffino Netto, que falará sobre “Pesquisas Operacionais”. Os instrutores querem incentivar a pesquisa para descobrir por que pessoas abandonam o tratamento da tuberculose quando o índice de abandono preconizado pelo Ministério de Saúde é de menos de 5%. Para os dias 21 e 22 estão programadas sessões de planejamento das ações de combate à hansen e tuberculose, discussão em grupos, finalização do planejamento e apresentação dos resultados. O seminário terminará às 18 horas do dia 22 de março.
Compartilhe: