Morhan Nacional:

Fórum Global de Entidades de Pessoas Atingidas pela Hanseníase: A vez e a voz das Mulheres do Morhan

O terceiro dia do Fórum Global de Entidades de Pessoas Atingidas pela Hanseníase 2019 (9 de setembro), nas Filipinas, não terminou quando a agenda oficial foi finalizada. Após o jantar, as Mulheres do Morhan prepararam um momento especial, em que mulheres brasileiras atingidas pela hanseníase falaram diretamente a mulheres atingidas pela hanseníase de todo o mundo sobre seus desafios e sua vontade de transformação social. 

 

Francilene Mesquita leu uma carta de convite e incentivo à organização coletiva, acompanhada de Paula Brandão e com tradução simultânea de Glaucia Maricato. Ao final, cada uma das mulheres presentes se apresentou. Emocionada, a nigeriana Lilibeth foi acolhida pela relatora especial da ONU, Alice Cruz (Special Rapporteur on the Rights of Persons affected by Hansen's Disease).


Lilibeth ganhou uma camiseta do Morhan Mulheres, assim como a filipina Jennifer e a indiana Rachna.

 

Confira o registro deste momentoem vídeo no canal do Morhan: https://youtu.be/zPheC54eHFI 

 

E, abaixo, a íntegra da carta lida – das mulheres atingidas pela hanseníase do Brasil para o mundo ???? Vamos juntas?

 

Mulheres em Ação

Meninas, adolescentes, jovens, adultas, namoradas, esposas, solteiras, trabalhadoras, donas de casa, mães, não mães, mulheres…

 

Nós, mulheres, costumamos ser ensinadas desde crianças que precisamos nos preocupar muito com os outros.

 

Seja com a opinião dos outros, sobretudo com a opinião dos outros sobre nós, o que leva muitas vezes as mulheres a serem associadas à vaidade e à preocupação com a aparência.

 

Seja com os problemas dos outros, o que nos leva a assumir a responsabilidade do cuidado com tudo e todos.

 

Muitas vezes, precisamos tomar conta de nossos filhos, temos que manter a casa em ordem, as contas pagas e a chama que ilumina a nossa casa sempre brilhante. Mas, no fim, descobrimos que essa chama somos nós mesmas.

 

Descobrimos que sozinhas somos luz, mas unidas podemos ser como o sol, que ilumina e aquece todos ao seu redor ou mesmo como uma estrela, que nunca perde o seu brilho.

 

Quando acometidas pela hanseníase, choramos, nos despedaçamos, mas tratamos e nos curamos. Então, descobrimos que juntas podemos mudar o mundo, transformando vidas, sendo protagonistas das nossas próprias histórias.

 

Este é um convite para que deixemos de lado as pressões para que sejamos vaidosas para agradar aos outros e para que sejamos as cuidadoras de tudo e de todos, menos de nós mesmas. É um convite para buscarmos aquilo que nos agrada acima de tudo, para nos importar com o que pensamos nós mesmas, para colocar os nossos problemas – e as soluções para eles – também no centro das nossas vidas. E um convite para que façamos isso juntas, coletivamente.

 

Vamos juntas transformar o medo e a discriminação em conhecimento, somos mulheres acometidas pela hanseníase e contagiadas pelo amor à causa, pelo amor próprio e pelo próximo, pelo amor à vida.

 

Me chamo Francilene, mulher acometida pela hanseníase.
E você, como se chama?
Vamos juntas!

 

Autora: Francilene Carvalho Mesquita (coordenadora Estadual Morhan Piauí e ex-paciente de hanseníase)

Com a contribuição de Patrícia Gonçalves (Morhan - Vitória da Conquista) e Nanda Duarte (Morhan – Comunicação)

Compartilhe: