Morhan Nacional:

Em Rio Branco, artista homenageia Bacurau com projeto musical

Em Rio Branco, artista homenageia Bacurau com projeto musical

O inesquecível Francisco Augusto Vieira Nunes, o Bacurau, um dos fundadores do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), deixou, além de um grande legado de luta pelos Direitos Humanos, uma vasta obra musical. Com o objetivo de divulgar as músicas compostas por ele, o artista César Farias lança o Projeto Bacurau, com o apoio do Morhan/Acre.

O lançamento será realizado no dia 20 de fevereiro, às 8h, na Sede do Morhan (Avenida Getúlio Vagas Numero 20 – Centro, Rio Branco/Acre). O projeto foi aprovado pelo Fundo Municipal de Cultura – Pequenos Apoios da Fundação Garibaldi Brasil e prevê três apresentações com o repertório do Bacurau e do personagem Zé Jarina, interpretado por César Farias.

Confira as apresentações:

Terminal Urbano de Rio Branco – 24 de fevereiro, às 8h.

Hospital Souza Araújo – 4 de março, às 15h.

Escola Francisco Augusto Bacurau – 9 de março, às 9h.

O artista César Farias realizará contação de histórias e cantará suas canções e interpretará as canções do Bacurau, realizando assim, um processo de divulgação para os jovens e adultos na obra deixada pelo grande ativista dos direitos humanos, que sempre cantou a liberdade em enfrentamento ao preconceito e afirmou a solidariedade como alternativa ao discurso de ódio.

Confira um trecho da canção “Valeu a Pena”, que Bacurau compôs para homenagear os 10 anos do Morhan:

“(...) -Liberdade, liberdade.

Cabeça erguida, voz, identidade;

Valeu a pena fazer a hora,

Colher o medo o doce fruto da coragem;

Valeu a pena escrever História

Com mãos podadas e abrir passagem

-Liberdade, liberdade.

 

Cabeça erguida, voz, identidade.” 

Foto: acervo do Memorial Casa de Bacurau - http://www.casadebacurau.org.br 

Compartilhe: