Morhan Nacional:

Nesta sexta-feira (8/07), na praça Coronel Fernando Prestes, representantes da Morhan (Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase) vão promover panfletagem para alertar sobre a doença e recolheram assinaturas para reforçar o pedido de indenização ao Governo Federal. Em todo o estado, já são 12 mil assinaturas e a meta é chegar a 20 mil.  De acordo com a coordenadora  nacional da Comissão dos Filhos Separados pela Compulsória, do Maria Teresa Oliveira, 55 anos, a indenização deve beneficiar cerca de 40 mil pessoas em todo país. Em Sorocaba, os filhos de portadores de hanseníase, que sofreram  na época do regime de isolamento,  somam aproximadamente 3 mil pessoas.Maria Tereza conta a luta para unir forças em torno da reparação às famílias que hoje colecionam histórias de horror, medo e abusos. A própria coordenadora lembra que somente há 10 anos ficou sabendo de sua própria história,  descobrindo que foi adotada após ser separada dos pais que viviam segregados em uma colônia. Ela já reencontrou dois dos 11 irmãos, mas ainda não tem pistas da própria mãe biológica. ?Dinheiro não supre estas coisas. Falo que a minha indenização já ganhei porque tive a oportunidade de estudar, trabalhar e ter uma boa família?, afirma.
Compartilhe: