Morhan Nacional:

A Carreta e a Carretinha da Saúde são duas iniciativas do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (MORHAN) que estarão no XXVII Congresso do Conasems, no próximo dia 9, em Brasília, à disposição dos secretários interessados em conhecer o trabalho conjunto de intensificação de diagnósticos da hanseníase no Brasil, além de estarem funcionando como ambulatórios para atendimentos durante o evento. A primeira é fruto de uma parceria com a Novartis Biociências S/A, prefeituras e Conasems; a segunda tem o apoio da OGX, Riosolidário, Nippon Foundation e Cosems. A Carreta da Saúde, equipada com cinco ambulatórios e um laboratório, além de acesso para deficientes físicos e palco para apresentação de atividades relacionadas à hanseníase, já esteve em estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas, Paraíba, Ceará, Maranhão e Goiás, entre outros estados brasileiros. Lançada há cerca de um mês, a Carretinha pretende levar atendimento e educação em saúde às populações menos favorecidas e minorias ? como acampamentos de ciganos e comunidades com UPPs - e atender em casos de catástrofes naturais nos 92 municípios do Rio de Janeiro. Um dos objetivos da Carreta da Saúde é levar atendimento a locais endêmicos de hanseníase no país que, muitas vezes, oferecem assistência médica deficitária ou os médicos nem mesmo sabem identificar os sinais e sintomas da hanseníase, mobilizar gestores e profissionais para o problema, além de alertar a população para que, em caso positivo da doença ? diagnosticada no momento do atendimento na carreta -, dê início à assistência médica na rede pública local.  ?A Carreta da Saúde tem percorrido cidades nas quais as prefeituras têm demonstrado interesse em montar ações estratégicas de combate à hanseníase?, afirma o conselheiro nacional de Saúde e coordenador nacional do MORHAN, Artur Custódio Moreira de Souza.  As prefeituras que quiserem firmar parcerias podem fazer contato com o MORHAN pelo Telehansen 0800-26-2001 (ligação gratuita), através do qual a população de qualquer parte do país também pode tirar dúvidas e encaminhar sugestões e/ou denúncias para as autoridades competentes, sob a orientação de uma assistente social.  A Carreta da Saúde tem capacidade para atender aproximadamente 15 mil pessoas/ano e age prioritariamente em municípios endêmicos em hanseníase, segundo o Ministério da Saúde. Oferece atendimento, consultas e início do tratamento dos casos positivos, além de programas educacionais e esclarecimento das questões relacionadas à hanseníase. É possível ainda abrigar atividades culturais para o entretenimento das populações locais. A carreta correrá o país com o apoio do cantor Ney Matogrosso e outros artistas voluntários do MORHAN. O Brasil registra cerca de 40 mil novos casos a cada ano. Cerca de 8% a 10% da população acabam ficando com sequelas devido ao tratamento tardio, embora a hanseníase seja uma doença com cura em 100% dos casos. Colaborou: Claudia Silveira (Assessoria de Imprensa MORHAN)
Compartilhe: