Morhan Nacional:

O MORHAN de Rio Branco/AC, continua prestando atendimento aos pacientes de hanseníase do município de Boca do Acre. Segundo a assessoria de comunicação da instituição, a prestação do serviço continua, em razão de Boca do Acre município próximo da capital acreana e, por conta disso, há uma demanda muito grande dos pacientes do município amazonense. ?Há muito tempo atendemos a estes pacientes que vem de Boca do Acre, eles são nossos irmão de sofrimento e é pra isso que o Morhan surgiu, para lutar em favor dessas pessoas que são tão sofridas?, disse o coordenador do Morhan Jose Gomes. Nesta segunda-feira (6) o coordenador do Morhan no Acre, recebeu o paciente Mário de Souza Alexandre, de 49 anos, residente na comunidade São Pedro em Boca do Acre. Segundo informações, Mário de Souza procurou o a equipe do Morhan, em Rio Branco/Ac, para dar entrada na indenização. A Medida Provisória 373, prevê uma pensão de R$ 750 mensais a todas as pessoas que foram isoladas e internadas compulsoriamente nos antigos hospitais-colônia, até o dia 31 de dezembro de 1986, e que hoje, esta pensão está no valor de R$ 950,00. A equipe do Morhan auxiliou Mário em todas as suas necessidades e encaminhou o pedido de aposentadoria para ser analisado em Brasília. De acordo com o regulamento, o valor inicial de R$ 750,00 será reajustado anualmente, segundo índices aplicados aos benefícios de valor superior ao piso do Regime Geral de Previdência Social. Enfatiza-se o caráter de intransmissibilidade a dependentes e herdeiros do beneficiário. A pensão será devida a partir da data em que esta medida entrar em vigor. Caberá ao Instituto Nacional do Seguro Social ? INSS o processamento, a manutenção e o pagamento do benefício. Segundo o voluntário e atual da assessor de Comunicação do Morhan no Acre, Elson Dias, os cidadãos atingidos por hanseníase que foram isolados da sociedade nas décadas passadas por ação do Estado brasileiro, porém, a maioria deles já está recebendo a indenização. "Naquela época as pessoas não tinham conhecimento a respeito da hanseníase e dos cuidados para o tratamento. Então, elas foram obrigadas a ficar morando isoladamente em colônias", explicou Elson Dias. O Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (MORHAN) é uma das entidades sociais que acompanha os requerentes na solicitação do seu beneficio. O coordenador José Gomes fala que ?a indenização é pelo sofrimento que pessoas com hanseníase tiveram. Elas foram retiradas das próprias casas e há casos em que a residência foi incendiada porque elas tinham a doença". "Essa história do isolamento compulsório é uma história muito cruel?, finaliza. O voluntário acrescenta ainda que os pacientes que residem no município de Boca do Acre, que tiverem dúvidas sobre a pensão ou sobre a hanseníase podem ligar para o Telehansen no 0800 026 2001, ou ligar para a própria sede no estado do Acre (68) 3223 1468. Matéria de Agostinho Alves
Compartilhe: