Morhan Nacional:

O Coordenador do MORHAN de Rio Branco José Gomes informou que a venda da sede de Boca do Acre foi realizada através de uma assembleia geral Ordinária no dia 06 de julho de 2010, na sede local do Movimento em Rio Branco. “Convocamos a todos para esta assembleia através de um edital no jornal ‘Página 20’. Decidimos pela venda da sede de Boca do Acre por não termos recursos para terminar a obra e nem para manter a sede. Ela está abandonada há mais de 12 anos”.Na assembléia, ficou aprovado por todos os presentes que a sede poderia ser vendida. Com a venda da sede de Boca do Acre, o MORHAN vai comprar uma sede em Rio Branco para melhor e atender todas as pessoas atingidas pela hanseníase do Acre e também os pacientes de hanseníase do município de Boca do Acre. “Muitas vezes chegam até nossa instituição pacientes desse município que procuram informações sobre atendimento previdenciário, atendimentos médicos, entre outros”.O coordenador afirma que a instituição já encaminhou muitos pacientes que vêm de Boca do Acre para as unidades de saúde de Rio Branco, inclusive para o INSS local, porque muitos deles chegam desinformados. “Com a venda da sede, vamos comprar um local para melhor atender a todos, e gostaríamos de informar que, com a venda da sede que se encontrava fechada há mais de 12 anos, iremos comprar um novo local, menor, no município de Boca do Acre, para atender as pessoas. Não deixamos as pessoas que foram vitimas da hanseníase do município de Boca do Acre sem uma sede e nem tão pouco sem o MORHAN. Iremos continuar com a entidade no município, porque sabemos de perto as necessidades dos ex-pacientes e pacientes de hanseníase”.Gomes reitera que a venda da sede de Boca do Acre está dentro da lei. “Nossa equipe estará em Rio Branco para apoiar a todos como já vem apoiando há anos. Estaremos sempre juntos lutando por todos e pretendemos alcançar, através de deste nosso trabalho voluntário, os seguintes objetivos: colaborar para a eliminação da hanseníase, ajudar a curar, reabilitar e reintegrar socialmente pessoas que contraíram hanseníase, impedir que portadores de hanseníase sofram restrições em seu convívio social (emprego, família, igreja, escola, etc), contribuir para que portadores de hanseníase conquistem o pleno exercício da cidadania. Estaremos sempre no município de Boca do Acre visitando pacientes, realizando reuniões e palestras nas escolas estaduais e municipais.  
Compartilhe: