Morhan Nacional:

Caruaru começou ontem uma semana de esforços concentrados para identificar e curar casos de hanseníase no município. A primeira atividade da Semana da Mancha foi uma visita dos agentes de saúde à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, na manhã de ontem. Das 8h às 12h de hoje, o Marco Zero da cidade recebe arte-educadores e uma equipe de profissionais de saúde que vão fazer exames gratuitos. Se algum caso suspeito for constatado, os pacientes serão encaminhados para as Unidades de Saúde da Família (USFs) do município. A diretora de Vigilância em Saúde de Caruaru, Nara Saraiva, afirmou que o trabalho de busca ativa dos portadores da hanseníase vai continuar até o dia 13 de março. “Temos 200 agentes na rua visitando as comunidades e fazendo os testes”. De maneira geral, a hanseníase se manifesta como manchas na pele que não doem e não coçam. Segundo Nara, no ano de 2010 foram notificados 18 casos de hanseníase em Caruaru, o que é considerado pouco para um município de mais de 300 mil habitantes. Os medicamentos são distribuídos pelo Sistema Único de Saúde.
Compartilhe: