Morhan Nacional:

O MORHAN Rio Branco participou, nesta quinta feira (5), de uma reunião no Ministério Público Estadual do Acre, na Promotoria Especializada de Defesa dos Direitos Humanos. Representantes do núcleo estiveram no gabinete do Promotor de Justiça Gláucio Ney Shiroma Oshiro. A conversa teve como objetivo estabelecer parcerias no tocante aos Direitos Humanos e apresentação do novo promotor de Justiça Titular da Promotoria Especializada de Defesa dos Direitos Humanos.   A equipe do MORHAN, composta pelo coordenador José Gomes, o vice coordenador João Jacinto, o primeiro tesoureiro José Fernandes e o voluntário Élson Dias firmaram parceria junto ao Ministério Público para auxiliar as pessoas que estão com dificuldade para comprovar que foram isolados e internados nos hospitais-colônias por falta de documentação da época. “Relatamos ao promotor que as pessoas estão sendo prejudicadas porque os documentos existentes para comprovar que estiveram em colônias foram queimados por administrações passadas”, conta Élson Dias. O promotor afirmou que vai realizar um estudo sobre este problema para “ajudar a todos da melhor forma possível”.     O preconceito também entrou na pauta da reunião. Élson conta que, recentemente, uma pessoa atingida pela hanseníase procurou a sede do MORHAN no Acre para informar que, ao tirar seu documento de identidade, a atendente usou luvas para fazer o seu pedido. “É uma falta de respeito e discriminação com este povo que foi tão sofrido”.
Compartilhe: