Morhan Nacional:

"FOMOS SEPARADOS, MAS ESTAMOS JUNTOS AGORA!"Movimento Nacional de Cadastramento dos filhos das pessoas atingidas pela hanseníase Companheiros:Acredito que, após a reunião com Doutor Carlos Nicodemos em 14/01/10, em Curupaiti, Rio de Janeiro, ficou clara a estratégia jurídica a ser utilizada: informar o Governo Federal da decisão de se cobrar, na justiça, os danos causados a todos os filhos dos atingidos pela hanseníase, através de uma Ação Cível Reparadora, com o objetivo de atingir uma sentença favorável à concessão de indenizações, vista caso a caso. Desta forma, para este momento, pois é um ano de eleições e precisamos correr contra o relógio, entendo que a discussão de uma nova Lei ou ampliação da 11.520, serão passos que não seguiremos, pois apenas nos desviariam do foco principal. Caso eu esteja equivocada, queiram, por gentileza, cobrar-me e esclarecer-me, pois estou lendo a mensagem por esta cartilha, já que estava presente às reuniões. Como, além de Responsável no Estado de São Paulo pela Comissão dos Filhos criada nesta reunião sou parte interessada que este processo corra sem equívocos e atinja seus objetivos, gostaria de pedir a todos que focassem suas informações e socializações no preenchimento do formulário disponível no www.morhan.org.br., enviando-o diretamente à sede do Morhan no Rio de Janeiro pelo correio e aguardassem o próximo passo. O formulário destina-se à montagem de um Cadastro Nacional dos filhos que foram separados e institucionalizados,  para que esta Ação Cível prossiga. A responsabilidade é de todos nós e, portanto, peço que colaborem trocando experiências e facilitando que o formulário a ser preenchido chegue a todos os interessados. Disse-me um companheiro que, onde há dinheiro a receber muitos aparecem. De fato, não sejamos alheios a isto, muito menos falsos, mas se assim é, que seja por isso. A verdade maior não está em como nos aproximamos, mas por que estamos unidos daqui para a frente: temos uma causa em comum. E se ela é "em comum", lutemos da mesma forma: juntos. A reparação moral jamais se cumprirá. A material poderá sim acontecer e abrandar as conseqüências, os estragos que já foram feitos há muitos anos atrás. Nós, os filhos, não podemos ser céticos, duvidosos, inseguros. Precisamos sair do armário e mostrar nossa identidade! O MORHAN está 1000% empenhado para que tudo seja feito com a maior clareza possível e da melhor forma. O mínimo que podemos fazer neste momento, resume-se em duas coisas: a primeira, é preencher o formulário e enviá-lo DIRETAMENTE para o MORHAN; a segunda, é colaborar para que muitos tenham acesso a estas informações e tomem suas posições a respeito. Não se iludam com facilidades, porque o caminho a percorrer será repleto de pedras, de pessoas desejando embaçar nossa visão, desviando-nos do foco. Cuidado. Mas, cada pessoa tem livre arbítrio para optar pelas estradas que deseja seguir. Neste caso, não há desvios ou meio caminho. Há uma reta, porém longa, a ser pisada, pé a pé, metro por metro. É isso. Caso eu tenha sido enfática demais, queiram desculpar-me, mas estou entregue a este projeto e devo partilhar com todos as minhas diretrizes. Espero em Deus, que me dê forças, objetividade e discernimento, porque o nosso momento é agora! Quem põe dúvida não olha para frente e este não é o meu, nem deve ser o seu olhar, a sua função como pessoa, brasileira, cidadã com direitos a consquistar!Abraços, Teresa Oliveira – Barueri/SP
Compartilhe: