Morhan Nacional:

O Programa Estadual de Dermatologia Sanitária da Secretaria de Estado de Saúde, em parceria com o MORHAN Acre, realiza hoje (29) das 8h às 16 horas, no Senadinho, uma campanha de informação ao público. O trabalho faz parte da programação do Dia Nacional de Combate à Hanseníase, cuja data oficial é instituída em 31 de janeiro. Durante a campanha no centro da cidade, as equipes da Saúde estarão disponibilizando a vacina BCG para os familiares de pessoas com hanseníase. O objetivo da campanha é prevenir a doença nos familiares que convivem ou conviveram com alguém vitima de hanseníase, tanto daqueles que estão tratando como os que já trataram. A fisioterapeuta e responsável técnica pelo Programa Estadual de Dermatologia Sanitária, Franciele Gonçalves, explica que o trabalho envolve a distribuição de panfletos e exibição de vídeos educativos. “Com a exibição desses vídeos esperamos educar a população para a identificação dos sinais da doença. Isto possibilita o diagnóstico precoce e facilita o tratamento. É importante ressaltar que as pessoas não devem se envergonhar em procurar o serviço de vacinação, pois assim, estarão se prevenindo e evitando contrair a doença”, enfatiza. Para tomar a vacina, segundo Franciely Gomes, não é necessário que a pessoa apresente carteira de vacinação. Basta dizer o nome do parente que fez ou realiza tratamento. “É bom que fique claro que quem é portador de hanseníase e está se tratando não transmite a doença e pode conviver normalmente no trabalho, na família e na sociedade”, lembra Franciele. Ainda de acordo com ela, o diagnóstico precoce e o tratamento imediato são primordiais para a interrupção da cadeia de transmissão da hanseníase. Franciele fez questão de convidar o coordenador do Morhan e sua equipe de voluntários para o trabalho de parceria no centro da cidade. Panfletagem - Ainda como parte da agenda de atividades do Dia Mundial de Combate à Hanseníase, a equipe de Dermatologia da Secretaria de Saúde e os voluntários do Morhan realizaram panfletagem com a afixação de cartazes em postes e estabelecimentos comerciais.  O objetivo é difundir mais informações sobre as formas de combate e prevenção, assim como eliminar o preconceito que ainda envolve parte da sociedade em relação aos portadores da hanseníase. O coordenador do Morhan no Acre, Elson Dias, ressalta a importância do trabalho de parceria e orienta que doença tem 100% de cura. “Ainda temos altos índices de casos e de sequelas no país. Lutamos contra o preconceito que é tão preocupante quanto o fato de o Brasil hoje registrar cerca de 50 mil novos casos de hanseníase a cada ano, inclusive em crianças”, alerta. Fonte: Página 20
Compartilhe: