Morhan Nacional:

O MORHAN Cruzeiro do Sul elegeu ontem (dia 1º) a nova diretoria que vai comandar a entidade pelos próximos dois anos. Como se apresentaram duas chapas, a eleição foi decidida no voto, ganhando a chapa 02 com 59 votos. Raimundo Nonato da Costa Leite foi eleito diretor e, como vice, Emilio Lavoisier. Raimundo Nonato esteve exercendo o cargo de vice-presidente temporariamente durante sete meses, juntamente com a presidente, Eliane Gonçalves da Silva Néri, que é coordenadora do programa de hanseníase da prefeitura municipal. Raimundo Nonato tem grande convivência entre os ex-portadores, tendo sido enfermeiro voluntário no Hospital de Dermatologia durante 17 anos. Ele explica que nesses sete meses como vice-presidente pegou experiência na área administrativa e pretende dar continuidade ao trabalho que vinha sendo feito e ainda melhorá-lo. Para ele o Morhan local, que tem cerca de 360 associados, ainda carece de uma maior aproximação com a sociedade de maneira a resgatar os direitos que durante décadas foram negados aos ex-internos, contato que deverá ser iniciado pelas escolas. “Fico triste quando surge mais um contaminado pela doença principalmente quando é jovem e quero lutar contra isso” – disse. Ele disse que tem muito a agradecer ao governador Binho Marques e ao médico Osvaldo Leal, secretário de Saúde. “O governador pegou na minha mão, conversou comigo e garantiu apoio às nossas reivindicações e o Dr. Osvaldo chegou ao ponto de fornecer seu celular pessoal para que a gente pudesse se comunicar diretamente com ele assim que surgir qualquer problema. Já o senador Tião Viana é o parlamentar que orgulha o Acre e todo participante do movimento tem uma eterna dívida de gratidão para com ele, por ter sido o responsável pelo estabelecimento da pensão vitalícia para ex-internos” disse. Segundo Raimundo, 52 ex-portadores já estão recebendo a pensão em Cruzeiro do Sul. A ex-presidente Eliane contou que não tinha grande aproximação com o MORHAN e que nesses sete meses adquiriu grande experiência. Pare ela a eleição de Raimundo foi importante, pois garante a continuidade do trabalho que vinha sendo realizado. “Embora não seja mais presidente, estou à disposição do Movimento para ajudar sempre que possível” – disse.
Compartilhe: